Os 10 Privilégios Da Ervilha Pra Saúde

Ganhando Massa Muito rapidamente Com Pouco Tempo Pra Treinar


Entre as populações que são atingidas pela ausência de atividade física, destacaremos aqui, as mulheres em período gestacional (grávida). O pânico de fazer o exercício físico, aliado a desinformação tem feito com que diversas mulheres durante esta fase, parem suas rotinas de atividades físicas, o que podes comprometer a tua saúde e a do guri. Um estilo de vida saudável, com a inclusão da prática da atividade física orientada é estratégia fundamental pra saúde da mãe e do recém-nascido. Tal prática vem sendo associada a diminuição dos riscos do desenvolvimento da diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, pressão alta, obesidade e morte neonatal.


Nos últimos cinquenta anos, diversos estudos observaram os efeitos da atividade a respeito da saúde da mulher e do recém-nascido, e novas mudanças a respeito de as recomendações ocorreram durante este tempo. O aumento das atividades diárias era correlacionado com a perda do peso do recém-nascido, sendo atribuído ao acrescento de peso do mesmo o repouso maternal.


Mas, as recomendações entre as décadas de 70 e oitenta era que a atividade física fosse moderada e altamente específica voltada pra melhoria do condicionamento maternal e melhoria das tarefas do dia a dia. Os estudos a respeito do efeito da atividade física durante a gravidez indicam para os benefícios relacionados ao controle do peso corporal, a diminuição pela diabetes gestacional, hipertensão gestacional e ao ganho de peso do pirralho. Todavia, nos EUA, estima-se que apenas 15% das mulheres grávidas tenham sugestões sobre recomendações mínimas de atividade física antes, durante e depois da gravidez. Alguns estudos epidemiológicos observaram uma diminuição de 55% no desenvolvimento da diabetes gestacional em mulheres que faziam atividades físicas quando comparado com as que não faziam.


Outro dado considerável é que o acrescento do comportamento sedentário (clique Por aqui e empreenda mais a respeito) assim como aumenta os riscos do desenvolvimento da diabetes gestacional. O ACOG recomenda que o exercício físico deva ser produzido moderadamente durante trinta minutos na maior quantidade de vezes por semana, e sugere um acumulado de 150 minutos por semana de atividade. A intensidade do exercício tem que diversificar entre sessenta a 70 por cento da FC Máx. estimada.


Deve-se evitar exercício com choque e priorizar as caminhadas, transport e bicicletas ergométricas. O uso do frequencímetro é indicado, porém, um escala de clareza de vigor (PSE) é uma forma competente e muito usada para avaliar a intensidade do exercício. Se imaginarmos em todos os benefícios do treinamento de potência no controle do peso corporal, no controle da diabetes, pressão alta entre novas patologias e funcionalidade pra diferentes populações, queremos fazer uma agregação com tais proveitos pra mulheres em período gestacional. Dado que bem, no momento em que pensamos em tipo de exercícios, volume, intensidade, entre novas variáveis no treinamento de força pela gravidez, a literatura ainda é escassa.



Alguns estudos têm indicado o treinamento de força como primordial atividade física pela manutenção do peso não só ao longo da gestação, porém depois do nascimento do garoto. Torna-se assim como evidente a relevância do robustecimento das musculaturas estabilizadoras do tronco, visto que alterações estruturais e anatômicas levam a uma sobrecarga na coluna, sendo os exercícios de potência, profilático no duelo a lombalgia e desorganização osteomioarticulares associadas.



Cuidado pela amplitude dos movimentos, outras mulheres nessa fase apresentam frouxidão ligamentar, podendo no decorrer da realização realizar hiperextensões do cotovelo e joelho, podendo gerar lesões nestas articulações. Impossibilite exercícios que façam compressão pela barriga. O treinamento de potência não interfere de maneira alguma no tamanho do recém-nascido. Discernir por meio de avaliação médica especializada, possíveis complicações gestacionais ou contra indicações a prática do exercício físico. Fique sabendo que atividade física englobará todas as atividades realizadas no dia, incluindo as profissionais e do lar, não fique presa somente ao instante do exercício físico, tenha equilíbrio sobre isso todas as atividades e diminua ainda mais o modo sedentário.


Acertar as a alternativas dos exercícios às limitações anatômicas ocorridas com o acrescento da barriga, evite exercícios de encontro, e que façam compressão a região do abdômen. Sinta-se confortável ao longo da efetivação dos exercícios. Cada atividade (hidroginástica, Pilates, alongamento, etc.) que aumente o consumo calórico acima da condições de repouso irá trazer privilégios no que diz respeito a manutenção do peso em níveis desejáveis e a perda do traço de outra doenças associadas. A mulher ao longo da gravidez precisa ser encorajada a realizar exercícios físicos, enorme quantidade de fatores como incômodo, temor e principalmente desinformação são fatores que agem como uma barreira pra aderência a um estilo de vida mais ágil.


Pearce E et al. Strategies to Promote Physical Activity During Pregnancy: A Systematic Review of Intervention Evidence. Downs DS et al. Physical Activity and Pregnancy: Past and Present Evidence and Future Recommendations. Res Q Exerc Sport. White E et al. Resistance Training During Pregnancy and Pregnancy and Birth Outcomes. J Phys Act Health. Golbidi S and Laher I. Potential Mechanisms of Exercise in Gestational Diabetes. Zavorsky GS and Enorme LD. Adding strength training, exercise intensity, and caloric expenditure to exercise guidelines in pregnancy. O`Connor PJ et al. Safety and efficacy of supervised strength training adopted in pregnancy. J Phys Act Health.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *